Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não deveria sequer pensar no seu nome que repito sem sentir. Mil vezes. Dias e noites. Sol e chuva.  Verão e inverno. Céu e inferno. Luz e trevas.
Perdição.
Desejo, sede do cio, exaustão e seca.
Árida, solo infértil, terra vermelho sangue.
  

Obstinada
Cantam aves do mau agouro sob o bodoque do menino.
Persistem, insistem, espantam a sorte e a bem
aventurada mãe. 

Estou ausente, pranteando a oportunidade
negada, exilada em capas de veludo e cetim brocado.

Enfeitei os cabelos com fitas coloridas e deixei que o azul transformasse as dores em centelhas de infinitos tons.
Arcos -íris e balões encheram os céus de sonhos.  
Devaneios. Crianças brincam alheias e os frutos
amadurecem.





 
GiselleSato
Enviado por GiselleSato em 01/06/2008
Reeditado em 30/08/2018
Código do texto: T1015346
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
GiselleSato
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
615 textos (333962 leituras)
6 áudios (1993 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/10/20 05:35)
GiselleSato