Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Paz

Nem prantos, nem velas, coroas ou preces...
Nem tumba de luxo, de laje marmórea...
Nem anjos bonitos, de asas abertas...
Nem cruz prateada, capela privada...
Apenas desejo uma cova bem rasa
Meu nome gravado na cruz de madeira...
As lágrimas puras dos que me amaram...
A paz, o silêncio, que tanto eu amei!...


Setembro de 1962.
Antonio Lycério Pompeo de Barros
Enviado por Antonio Lycério Pompeo de Barros em 15/12/2008
Reeditado em 30/03/2009
Código do texto: T1335890
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Antonio Lycério Pompeo de Barros
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 98 anos
177 textos (6717 leituras)
22 áudios (289 audições)
32 e-livros (1568 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 21:02)
Antonio Lycério Pompeo de Barros