Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amor sem regras gramaticais

Não falo de um amor usando as regras gramáticais, nem das linhas com suas vírgulas, pingos, exclamações e pontos finais; eu não as uso porque escrever sobre amar é dar tom a um sentimento. Regras ditam no coração e na gramática as experiências do poeta sonhador, não posso limitar esta poesia a sentimentos unilaterais e com pontos de interrogações sobre um amor adjascente, vizinho ao meu olhar.

E por mais que eu possa eternizar palavras, vou simplificar o caos profundo que é o amor dentro do meu peito. Vou sugerir a ti as correntezas de um rio a descer suave entre suas curvas, navegarei em águas salgadas a escorregar na sua volúpia timidez. Com toda a rigidez que uso nas minhas palavras, vou descrever o sorriso temido de me enfeitiçar no ato de possui-me a alma.

Não vou usar das regras e nem sentimentos profundos, vou apenas tecer um simples gesto de você sorrir e levar suas mãos ao cabelo, como o fez agora, é tudo o que preciso para escrever esta poesia.
.
Paulo Acácio Ferreira
Enviado por Paulo Acácio Ferreira em 07/10/2020
Reeditado em 07/10/2020
Código do texto: T7081886
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Paulo Acácio Ferreira
Campinas - São Paulo - Brasil, 45 anos
366 textos (10567 leituras)
23 áudios (936 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/04/21 13:01)
Paulo Acácio Ferreira