Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INJETEI VOCÊ NA MINHA VEIA;











Sempre vai existir um momento na nossa jornada, que ao olhar o passado, é como visualizar o movimento açodado da estrada, por isso, é preciso dar mais importância ao motivo que nos reuniu em algo temporal, pelo seu valimento, e que existe um ambiente que sempre vai nos elevar, e sentimos a sua grandiosidade racional, mesmo na tentativa de ser abstraído, contido no longe que nos leva a imaginação, e pela sua intensidade que iremos nós encontrar, em um caminho criado pela nossa dinâmica em construção, como grãos de areia jogados no ar, pela nossa inspiração.

Toda essa oportunidade, e em especial a nossa reflexividade, é o ponto para se adquirir a confiança, e a consciência em expressa-las por segurança, até descobrir uma emancipação pela alma em resplendor, pelos laços da lealdade em nome do Amor.

E Sempre que adicionarmos elementos inopinados ao improviso, e inventarmos palavras para expressar em uma composição, esse nosso sentimento em construção, mesmo sendo com peculiaridade distinta e em siso, é como jogar pedras de sal nas regras, até que se quebre o encanto, um acalanto com um sorriso de confirmação.

É como uma tentativa de plantar raízes no ar, como se pudéssemos também selecionar, o modo como queremos ser analisado, é preciso arriscar sempre e ser resignado a tudo em meio do nada, incluir ajustes, absorver a atmosfera, encapsular o sentido do tempo, tirar a nossa rede de proteção, até ocorrer um impulso, uma faísca, um novo ângulo, uma nova forma de apresentação e que seja espiritual, sempre que esse passado convulso, moldado em voltar à vida formal.

É quando eu me afogo em um oceano imenso, sem me perder no bom senso, que vem me acolitar incansavelmente na dor, nesse afago, que é um braço de um lago, e um pedaço de mim, que eu preciso unir, para conseguir reaver a minha clareza, fugir da tragédia, e compor a minha certeza.

O agora nunca é a hora para se arrepender, ainda há muitas coisas que tenho que aprender, sem precisar ir por um caminho diferente, esperar por uma oportunidade, como se o rio logo fosse se transformar em um oceano de verdade. Agora só é preciso ter fé, e assim uso as estrelas como candeia, para me guiar até você, e dizer com todas as palavras da sinceridade, que injetei você definitivamente na minha veia.


Marcus Paes
Enviado por Marcus Paes em 16/11/2019
Código do texto: T6796255
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Marcus Paes
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil
5323 textos (44371 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 15:08)
Marcus Paes