Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BORBOLETAS

Borboletas que navegam no eterno azul
Alçando vôos libertários, sorrindo
Deixando a tristeza atrás, e os tristes
No letargo da busca irremediável do ausente.
Que não cansam, imbatíveis borbeletas
Infalibilidade irrefutável, que não alcança aos mortais
Sonhos perdidos que as alimentam, borbeletas
Nunca foram, porque nunca estiveram,
Não volverão pois não saíram
Vão, vêm
Amam, odeiam
Posam, voam
Mudando suas cores ( primavera eterna !)
Embelezem-se infatigavelmente.
Em cada vôo?
Amor que vás, quando interessa teu retorno
Voa adorável, cândida
Que alimentarei meus desejos, infinitos,
De viajar na candura de tuas asas
Realizando-me
O dia que por fim me convides a conhecer a magia do equilíbrio
Com que conseguem voar, borboletas.

Livro: Manancial (e-book)
Angelyto
Enviado por Angelyto em 01/12/2018
Código do texto: T6516727
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Angelyto
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil, 59 anos
191 textos (2644 leituras)
11 áudios (153 audições)
10 e-livros (225 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/19 15:00)
Angelyto