Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Irresoluta.

Jorras de meu leito
a margem onde,
está a tua solidão
Aqui em espiral
tu se torna única razão

Corrói, em gotas
pingos tristonhos
Em lágrimas escorrendo,
pelos brilhos de teus olhos

Acidez que esconde
Pura alma de menina
O receio pelo tatear
de minha mão, em
profundo corpo navega,
sem destino,
minha paixão

Tu senti em minha batida
colada em teu corpo,
colidem-se idéias
e o calor de sua suave
tristeza,
que a incerteza
a torna ilusória
quando tu está,
ao meu lado.

Á alma é barata
Enviado por Á alma é barata em 17/12/2009
Código do texto: T1983052

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Á alma é barata
Suzano - São Paulo - Brasil, 33 anos
162 textos (4880 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/01/20 17:52)
Á alma é barata