Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Gato felino e bola de pelos vagabunda.

Como é ser um gato sem lágrima
Um animal que não chora
E sabe gritar

Um gato peludo bicho sem rumo
é um ser que uiva sem cacarejar

Seu miado é látido
Gato meu amigo que sempre fica só
Como é independente
Sabe usar a língua mais não sabe falar que nem gente

Lambe a idéia que fica na ponta do pelo e se lava com a intenção de secar
Molha e se retorce não cai de costas e ainda sabe pular

Gato felino e bola de pelos vagabunda
Dorme no alto, vive de telhado e sabe acariciar
Nem rato o gato pega porque ele não se apega e só sabe zuar
Foda-se o gato diria se soubesse falar
O rato é meu amigo e o cachorro o meu irmão
O homem é um viado que se torna vilão, só sabe maltratar

Felino que não fede, se cuida e se lava
Tem nos olhos as bolas da escuridão gelada
E de dia dorme com o ar que repousa na tranquilidade
Porque sabe se espreitar e não fica no chão dando sopa pra todos de coração mole que o querem levar

Ninguém sabe se o gato é feliz ou triste
Sua expressão não admite
O gato sabe usar a unha
O gato é testemunha
Ele sabe qual o olhar que o ostenta
O gato vive sem mama
E ele sabe quem o ama de coração.

Á alma é barata
Enviado por Á alma é barata em 02/12/2010
Código do texto: T2649674

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Á alma é barata
Suzano - São Paulo - Brasil, 33 anos
162 textos (4857 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/11/19 19:45)
Á alma é barata