Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

hklklhjkljkhghjsdgsgbnwevwevecvwebeweçl3eerieruyryerytree[´pwe[pweóweklçweçwelwekwklçeweklwekçlweklckclçckçdslkldklsdklsdkldkldkçsdldklshghsdghssdjgfsdhjsdjdshjsdhjsdytwtweytwetweettemfddm,sçkldlçsdsdfklsdfklçsjdflskjdfsjkldfhaskfasdgfsjgfasdjgfsjfasdjfgf

Que a vida não me deixe viver mais do que a eternidade do meu tempo
Que eu viva no tempo em que a eternidade seja única a todos
Que esses meus defeitos não iludam a ninguém
Que essas minhas qualidades não me iludam
Que o infinito seja algo bonito
Que a beleza não seja uma tristeza
Que a vida se passe e o tempo prescreva a próxima alegria
Que fique dentro da aurora a amanhã que ilumina o dia
Que a dor dentro do peito o mundo veja brotar
Que do lado de fora os olhos consigam enxergar
Que no último suspiro a vida se lembre
Que no primeiro laço de amor o coração nunca se esquece
Que as verdades do homem sejam o perdão verdadeiro
Que na coragem do guerreiro o ferido seja levantado
Que o castigo do amante o calor do amor o deixe acreditar
Que o doente de amor não deite sozinho apenas a recordar
Que a ruina nunca deixei de ser um caminho para o recomeço
Que cada caminho o recomeço desperte um sorriso desanimado

Á alma é barata
Enviado por Á alma é barata em 11/05/2010
Código do texto: T2249785

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Á alma é barata
Suzano - São Paulo - Brasil, 33 anos
162 textos (4954 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/20 15:33)
Á alma é barata