Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LIGAÇÕES INALTERADAS

           Não me cale, ainda não estou pronto.
    Preciso de florescer mais diante o meu eu.
         Olhei os pelos de seu peito, abaixei meus olhos até o seu umbigo.
      Não me julgues, por que a nossa felicidade fora que já me vira despido.
    Me recordo muito bem, de seus dedos a me tocar, aqueles gemidos que mais pareciam grunhidos.
     Quando se introduziu em mim.
     Senti o meu corpo sendo traficado aos elfos.
        Mentira.
      O que ficou fora as marcas destes mesmos dedos por partes de meu ser.
     Ainda quis lhe jogar as 20 notas para ti me serviram de cobertor.
       Talvez o frio que ali fazia não fora tão intenso quanto ao do seu ser diante ao meu.
       Não repetirei os mesmos erros.
     Serei um tanto forte e capaz de abrandar selvagens sentimentos.
    O confuso ser de um mundo social já acabado.
       Destruido.
     Me traga as bebidas, caramelos, quiabos.
     Quem sabe eu faça para ti um prato.
    Uma espécie de oferenda.
    Para o ser que me fez desvendar-se.
    Ao mundo.
    Mundo cruel e irracional, que embora forte se torna fraco aos olhos de grandes.
     Acusadores.
       Sou igual a ti, ainda choro, canto, xingo e relaxo.
     Na área de onde me faço levantar dia a dia.
                            21072019.....................


paulo fogaça
Enviado por paulo fogaça em 24/07/2019
Código do texto: T6703523
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
paulo fogaça
Presidente Epitácio - São Paulo - Brasil
437 textos (5181 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/19 13:48)