Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Camaleão

A alameda frondosa, vazia e silente,
do Campo Santo, recebia o novo inquilino...
Ele chegou sisudo, frio e carente.
Não cumprimentou ninguém no destino.

Antes de arriar na tumba o conjunto,
ele foi saudado com vigor num belo texto
e saudosas lágrimas carpidais, nesse contexto...
Flores, lágrimas e o orvalho da manhã, juntos

abrilhantaram às últimas palavras de adeus...
Ele ocupou seu espaço, iniciou sua decomposição,
e coerente com a situação, um silêncio sibilino.

Ele cumpria o rito do seu retorno ao pó
e o fazia só, no compasso inverso da vida,
ao invés da prazerosa fase da concepção...
 
Eligio Moura
Enviado por Eligio Moura em 22/05/2019
Código do texto: T6653643
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eligio Moura
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1347 textos (31029 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/11/19 20:33)
Eligio Moura