Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sol Peregrino

                               Sol radioso de luz imortal
                           Clareia a sorte do ouro olvidado
                       Em dia escuro, mergulhado em temporal
                        Raios que abrem-se em clarão arrojado.

                       Cessam as lágrimas, das nuvens cinzentas
                              Brando iluminar, refletindo no mar
                          Ondas turbulentas, restos da tormenta
                        Que morosa escondeu-se, atrás do alvorar.

                           Luz andarilha, por esse universo afora
                         Aquecendo os vales e rosais perfumados
                          Retalhada em vistosos, fios dourados
                        Alourando os laranjais, na terra semeados.

                             O sono celestial recai lentamente
                             Por afagar divino, o Sol peregrino
                        Desenha no céu pálido, cores exuberantes
                      Descendo em louvor,  para seu próximo destino.



Obrigada, nobre escritor, poeta Richard Foxe,
pela primorosa interação, que muito me honra.

                        Mas tenham fé, belas praias e prados
                        que, descido o rei além de seu horizonte,
                        em breve voltará em seu faetonte
                        puxado por Apolo, deus alado.

                       Seus raios inundando um agro canto
                       onde a criança, com atávico pavor,
                       em busca de amparo e de materno amor
                       dissimulou -de noite- medo e pranto.

                      Esta do sol é a imperitura glória
                      mais alta e sublime que a sina do mortal
                      que algum deus, maldoso e irracional,
                      determinou ser sofrida e provisória.


 Para o texto: Sol Peregrino (T6611563) & + interação
 com o escritor, poeta Richard D Foxe.


 Obrigada, estimado e nobre, poeta
 geraldinho do engenho, pela  linda
 interação. Muito honrada!'

                    Que os raios do sol que aquece e ameniza
                    Afastando o mito da escuridão
                    Continuei peregrino e brilhante
                    A cada nascer a cada arrebol
                    Aquecendo tua alma e o teu coração
                    Lhe trazendo inspiração nesta terra diamante.
Verdana Verdannis
Enviado por Verdana Verdannis em 30/03/2019
Reeditado em 08/04/2019
Código do texto: T6611563
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Verdana Verdannis
Fortaleza - Ceará - Brasil
238 textos (23278 leituras)
55 áudios (2844 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/19 10:31)
Verdana Verdannis