Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Teatro da Vida

O Teatro da Vida
 O pano do teatro desta vida subiu,
A tragédia da existência representou.
Todas as farças e quimeras ali ensaiou
Muitas farças dramas tragédias se viu.

Peças representadas com dramantismo
Cantando alegrias sonhos e tristezas,
Desta vil vida cheia de tantas incertezas
Desde as idadades e das era enfáticas.

No momento muitas luzes acenderam
Mostrando todos aqueles cenários,
Garridos, amarelos como canários
Todos os autores alegres agradeceram.

Aquele era um belo espetáculo das vidas,
Tanto representam; ora tristes ou alegres.
Em momentos longos ora muito breves
Eram recordações de entradas e saídas.

Na orquestra os tambores ora rufando,
Juntavam-se aos harpejos das harpas.
Dedelhadas como o cravar de farpas
E os coros do teatro acompanhando.

No momento, de entre-atos silêncio,
Como na vida falam sempre verdades.
Expulsando as vozes das falsidades,
Gritos do grande ensaiador  Vicêncio.

Terminando este festival reprentativo,
Ali com grandes segredos ciciados.
Que por maldade foram desvendados
Num espetáculo alegre e bem festivo.

Apagadas aquelas luzes, baixado o pano.
A peça ficou na memória bem vincada
E por todo o elenco bem representada.
Com vida de sempre ano após ano.

Ainda se estão ouvindo as salvas de palmas!
Pensei que a ovação jámais iria terminar,
Todos sairam bem alegres e a cantarolar.

J. Rodrigues (Galeano) 30/01/2017

 
Galeano
Enviado por Galeano em 30/01/2017
Código do texto: T5897728
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Galeano
Portugal, 83 anos
665 textos (112082 leituras)
14 áudios (2011 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/11/19 00:35)
Galeano