Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Inexequível prosopopéia

há quem reclame
da ironia do destino
do passageiro clandestino
deste nosso corpo infame

este não deve cuidados
não sobressalta as minúcias
na prática resiste às renuncias
de todos os teus afagos

ah! Destino cruel
me entrega em bandeja aos leões
nu, desprotegido das tentações
invólucro em meu incognoscível broquel

As últimas sobras frugais
desta noite de ilusão
resguarda a mim repressão
da impossibilidade dos teus quintais
Rangel Paiva
Enviado por Rangel Paiva em 24/11/2019
Reeditado em 24/11/2019
Código do texto: T6802505
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Rangel Paiva
Mari - Paraíba - Brasil, 26 anos
111 textos (1923 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 19:01)
Rangel Paiva