Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto







Venci secas




Não sou eu quem viaja, é o meu sono
que com doçura te pede perdão, e ama
num gesto simples, não resiste a tua alma poesia.

O que é a enorme distância
se carrego dentro de minha alma tantos verões.
Venci  secas.

Viajei mundos divergentes,
noites quentes de espera ao relento,
sem cobrir meus sonhos inocentes.

Sonhos tristes, escondidos,
que adormeceram feito pássaros nas folhagens.
À espera do que não vai acontecer.
Liduina do Nascimento
Enviado por Liduina do Nascimento em 18/10/2019
Código do texto: T6772580
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre a autora
Liduina do Nascimento
Fortaleza - Ceará - Brasil
2457 textos (78149 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/11/19 01:35)
Liduina do Nascimento