Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VOTO DE CONFIANÇA

Num mundo em que há ‘faíscas’ no ar,
Até os apreços se haverão de estranhar.
A escassez de gentilezas endureceu corações
Elogios soam estranhos, contradições.

Como pode um estranho me querer bem?
É esse o pensamento que vem.
Quando o peito, a desconfiança retém.

É preciso acreditar no ser humano,
Salvo engano,
Ele é inocente até que me prove o contrário.

É hilário, o jeito das pessoas...
Condenam até mesmo antes de conhecer,
Mas jamais irão me convencer
Fazer de alguém esse injusto proceder.

Recebo a “imagem” ‘vendida’
E mesmo que amanhã me cause ferida,
Não importo em acreditar em você.
Abro sempre as “portas”, para te receber.

Eu compreendo os perigos deste mundo atual,
Mas não transformo os corações, em ramal.
Precipitadamente, elegendo-os, ao mal.

Ênio Azevedo.
Luciênio Lindoso
Enviado por Luciênio Lindoso em 22/08/2019
Código do texto: T6726253
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luciênio Lindoso
Zé Doca - Maranhão - Brasil, 49 anos
792 textos (12215 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/19 15:03)
Luciênio Lindoso