Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Homem comum

Hoje o dia amanheceu morno. O meu olhar focando afazeres e minha mente voando no ébano da solidão. Minha respiração sai dolorida enquanto movo minhas raízes para sair e viver. Ou morrer. Não se o que há lá fora. Não sei o que não há. Não sei se algo vai mudar. Quero ser especial. Especial para mim, para o meu sol, para a minha história, para quem me dedico. E me dedico ao mundo! Permaneço sozinho velejando em mares de ideias e sonhos os quais teimo em sepultar, mas jamais deixo de visitar. Porém o dia não amanheceu morno, erro meu. Só não é possível viver em chamas alvejado pelas almas frias dos desejos mortos sem perceber que você é só mais um. Comum.
Pedro Henrique Miranda
Enviado por Pedro Henrique Miranda em 30/07/2019
Reeditado em 30/07/2019
Código do texto: T6708219
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Henrique Miranda
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 31 anos
32 textos (1065 leituras)
1 áudios (30 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/09/19 22:28)
Pedro Henrique Miranda