Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


Caminhos singulares

 A luz do sol flutua
Em ondas curvas de brilho natural
Que escorre no alvorecer
O tempo segue em caminhos pródigos
Ao envolver as estrias em partes
 
Bem singular é o curso da rosa
Leio os nomes escritos na pedra
O passado veio como uma preleção
Que passa despercebido e sem intensão
Num discurso quase deserto
 
Entre a frágil lição e a brutalidade
Que espanta a voz desunida de quem segue
Sem as saudades expostas na vitrine
Sinto uma carência restrita
Plantada nas paredes do individualismo
 
Tem coisa que não conheço e sinto falta
Vejo o dia penetrar na noite
Através da memória que surge em versos
A porta se fecha sem espaço
E a insônia dorme entre evidências
 
Eis que suas palavras me fecundam
Não sei em que distância via o seu sorriso
Vou caminhando para fora do mundo
Tudo quase sem prévia posição
Deixando para trás os caminhos singulares



Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. 
 




 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 15/01/2019
Reeditado em 07/03/2019
Código do texto: T6551672
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre a autora
Gernaide Cezar
Salvador - Bahia - Brasil
356 textos (21079 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/05/21 22:54)
Gernaide Cezar

Site do Escritor