Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


Dia de domingo
 

É um dia qualquer
           Que surge na marca crescente
                       E tudo será desfeito no dia seguinte
                                                              
                                  Quando o tempo segue e contempla
                                     As nuvens que se prostituem no espaço 
                                                  Num eco acossado de ternura        
                                       E o sol brilha na luz intensa do dia
 
Maculando a fé inteira da minha alma
           Existe no silêncio uma angústia profana
Debruçada num tempo futuro                  
            Alegando o espaço falho no grão da terra
 
 A vida é desse jeito e haverá de seguir
            Quase tudo me encanta e toca
                      Despida de mim estou no tempo que se abre
 
                                     Na consciência plural do meu dia
                         Formatando o encanto que sublima a vida
                                             Contida no espaço santificado
                                 Que trafega na hipocrisia estendida
 
É inútil jogar fora o resto rasgado do dia
              Tudo retorna num ciclo vicioso pela luz da vida
                            Que envolve o tempo e a eternidade
 
                                        Vejo o sonho listrando os meus escritos
                             Venho de longe num resto de noite sem cópia
                  
                                            Paralisado na brancura do céu azul
                                Sinto falta das partes que o vento leva
 
Caída sobre o altar de uma oração dita
                            Que dilata o orvalho em lágrimas isoladas
       Sem pensar em nada fecho todas as portas
                                              
                      E caminho sem olhar com os olhos de quem amei
                                   O tempo furtou a lógica dos meus sonhos
                                                            E apagou a chama da pedra.

                                               --------------------------------------------
                                     
                                     Interação do meu Mestre Jacó Filho

                                      
                                      Espalho-me em luz cósmica, 
                                      Pra voltar feito em sonhos... 
                                      Eliminando ideias tóxicas, 
                                      Que com razão, me oponho... 
                                      Parabéns!




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional
 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 06/01/2019
Reeditado em 15/01/2019
Código do texto: T6544282
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre a autora
Gernaide Cezar
Salvador - Bahia - Brasil
356 textos (21079 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/05/21 22:11)
Gernaide Cezar

Site do Escritor