Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A beleza do vazio é a vida
 
Tudo surge na expressão do olhar
Na imagem que abre a vida
No sentido contrário surge o clarão
Na sombra aparece a parte aberta
 
Surge no tamanho amplo a dor sem cor
Num formato irônico e periférico
Evocando uma chuva de imagens estéticas
Não sei onde guardei os riscos da luz
 
Na desconstrução escondi o medo
E sem pensar respingo sobre a luz da alma
A janela mostra a complexidade dos dias
Na veia que filtra as emoções doloridas
 
Penso no destino que reduz a vida
É tudo desfeito no silêncio pálido
Vem na hora que divaga o eco vivo
E gira na voz da vida o som que grita
 
A fome solene adormece os anexos
Na razão inerente aos dias passados
Um sonho entra pela lua posta
E aceita o rosto na esperança em versos
 
Surge uma janela aberta e quase obscura
Ilustre são os fios que brilham na luz
Vejo na noite o som dos passantes
E sinto a oração que traz a vida em páginas




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International License.





 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 20/04/2017
Reeditado em 02/06/2017
Código do texto: T5976107
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Gernaide Cezar
Salvador - Bahia - Brasil
337 textos (20542 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/08/20 18:30)
Gernaide Cezar

Site do Escritor