Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não Quero saber de nada.

Não quero saber de nada,
Podem me chamar de alienada,
Problemas sem solução,escola  sem educação, e na mesa do trabalhador falta o pão,isso não é a minha indignação é a realidade, é a fatalidade,enquanto isso quem sofre é o menos afortunado o pobre alinado.

Não quero saber de nada,
Podem me chamar de descansada,
Enquanto muitas pessoas desempregadas,e as dívidas e o desespero é a sua morada,no Judiciário o que rola é delação premiada,para o pobre sofredor não resta nada apenas contas atrasadas,e esperança esta descansada desacreditada.

Não quero saber de nada pois nada posso fazer,
Não tenho inteligência e tampouco poder,
A riqueza não é meu prazer,.....

Não quero saber de nada, tem gente que sabe de tudo e mesmo assim não ficou indignada,so pode ter sangue de barata,ou então dos benefícios comprada..

Não quero saber de nada..
Quero a paz da minha casa,
Quero o sorriso dos meus filhos e a felicidade do meu marido,vivo por isso minha família meu paraíso.

Não quero saber de nada,
O que já sei é o que Basta..
Os impostos vem a mão armada levando tudo para delação premiada. ..

Não quero saber de nada enquanto eu não puder fazer nada,é difícil saber de toda verdade é ficar parada sem poder fazer nada,por isso prefiro não saber de nada.


Amandita
Enviado por Amandita em 04/02/2017
Código do texto: T5902060
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Amandita
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
495 textos (25091 leituras)
3 áudios (129 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/19 11:11)
Amandita