Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Foto Google

Avida é um poema
 
Nada me pode ser tirado
Tenho um mundo cheio de encantos
O dia nasce e se olha no espelho
No verso lírico em plena lágrima
 
Dentro do abismo de nós
Que me obriga a fechar o sonho
Na inspiração pelos invernos ao vento
Rumo ao sumo da vida
 
Procuro vogais e consoantes
Leio pelo tempo além dos versos
Escrevo porque preciso das palavras
Antes que a poesia anoiteça
 
Um dia desses vou declamar
De dentro do meu passado triste
Um poema que escrevi em metros
Na fantasia da palavra nunca dita em versos
 
Quero aquietar a ausência da minha vida
E transar com versos entrelaçados
Para sufocar a angústia num deserto
E fazer a lua lá no espaço a soltar
 
Versos em restos de traços riscados em manchas
A sublimar a essência poética nos versos da vida
Quem dera que eu fosse um poema para ter
Todas as rimas numa bela construção versada
 
Na chuva de palavras suadas que escorriam
Do céu e num simples encontro de belas ideias
Para seguir como lágrimas pelas minhas células
A vibrar numa dualidade entre mim e Eu



Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International License.
 

 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 12/11/2016
Reeditado em 19/11/2016
Código do texto: T5821420
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Gernaide Cezar
Salvador - Bahia - Brasil
356 textos (21083 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/05/21 23:07)
Gernaide Cezar

Site do Escritor