Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



Fotografia da alma
 

A solidão
Vem do ócio
Como uma parceira
Que viola as regras do eu
E acalenta o sereno
Que cai noturno
Da tristeza
Que não lembra
De um passado melhor
Hoje a solidão é diversa
E também mais aceita
Pela conveniência
Da alma feminina
Que vive na modernidade
De um mundo sem limites
E bem mais infortúnio
Não é a solidão que fica só
É a fotografia da alma
Que é triste
É a fome o desencanto
Junto com a ânsia
Expressa
Numa loucura sem lógica
Buscando à toa
O mistério de ser feliz





Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 07/04/2016
Reeditado em 08/05/2016
Código do texto: T5597881
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Gernaide Cezar
Salvador - Bahia - Brasil
344 textos (20935 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/05/21 19:09)
Gernaide Cezar

Site do Escritor