Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto





O nó do cotidiano
 

O cotidiano surge na ideia
Repetida e sem propósito
Do nó que entrelaça uma vida
Igual a ontem que rompeu o hoje
 
E marca o dia bem nascido na luz
Que de repente estanca
A leveza do tempo em atos
Igual a hoje que já será amanhã
 
Outro dia surge na pretensão
Que flagela na mesmice
Por sonhos marcados e possíveis
Igual na noite que escora o dia
 
E fixa uma lógica inteira
Onde o conhecimento faz
E transforma o caminho
Igual ao esclarecer preciso
 
Vital na espuma que sobra
Na margem da palavra vão
Por um movimento crível
Igual ao cotidiano sem nó



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.



 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 26/12/2015
Reeditado em 02/01/2016
Código do texto: T5491516
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Gernaide Cezar
Salvador - Bahia - Brasil
356 textos (21079 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/05/21 22:42)
Gernaide Cezar

Site do Escritor