Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto




Chuva prateada
 

A tarde veio sombria
O céu opaco revelava o temporal
No horizonte cinza dos olhos meus
O sol dormia antes da noite
 
A chuva caia nas mãos do tempo
Que perdeu o encanto no espelho
Do poente cromático de ilusões
Que gotejava entre flores
 
E alagava-se como pingos criativos
Da chuva prateada que dilacerava
O rastro das flores e estrelas
Que nem sonhava como o poeta
 
No abismo a água era caminho
E rolava na emoção vão do desvio
Deixava curvas e marcas suaves
A fé quebrava o vento que soprava
 
E no encanto marcava o fim da chuva
Que sorria na luz das estrelas
E sem noção segui pela viela ilícita
Na busca do meu amor em versos




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 22/12/2015
Reeditado em 22/12/2015
Código do texto: T5487991
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Gernaide Cezar
Salvador - Bahia - Brasil
344 textos (20932 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/05/21 22:05)
Gernaide Cezar

Site do Escritor