Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto





Bagunça íntima
 
 
Num tempo amplo e calmo
Sem uma referência intencional
A bagunça atravessou
O meu tempo e instalou-se
Num sentido anárquico
Que marcava meu silêncio
Perdi as partes
De todos os meus versos
Senti o meu mundo despido
Nas curvas da noite
Meu sono não dormia
E numa sombra fria e escura
Vi os meus versos no degrau
Da lua que dourava a escada
Na esperança sagrada
Juntei palavras às avessas
Para recomeçar
Escrita num rastro de giz
Onde a cor da luz é íntima
Na vida que ainda vem
Pelas fissuras da porta
Desfiando em raios
As cores da pimavera


  

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 15/10/2015
Reeditado em 10/06/2018
Código do texto: T5415325
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Gernaide Cezar
Salvador - Bahia - Brasil
318 textos (19432 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/19 06:49)
Gernaide Cezar

Site do Escritor