Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



Auto retrato
 
 
Sempre me vejo
E não concebo
Saber como sou
No pensamento
E no meu vago sonho
Ando por um lugar
Estranho e intenso
Na parte surda do tempo
Posso fazer quase tudo
Que não conheço
E no passado não me vejo
Prefiro a vida avessa
Vejo as ondas sem lembranças
Parece que me perco sempre
Dentro dos meus atos
Contemplo tudo que me sobra
E o meu sonho procede
Sou forte na solidão e na dor
Passo e finjo que não vejo
Tenho vontade
De uma reforma profunda
Fazendo meu tempo
Fora dos conceitos
Que vejo deformados
Numa escala ascendente
Onde o ser humano vai fundo
Nas aberrações
Quero uma mudança
Bem estruturada
Para saber
Como sou Eu




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 29/08/2015
Reeditado em 27/09/2016
Código do texto: T5363436
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Gernaide Cezar
Salvador - Bahia - Brasil
318 textos (19433 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/19 14:37)
Gernaide Cezar

Site do Escritor