Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Maria Maluca

Maria maluca
Maria da Graça Almeida

Maria maluca,
por que não me escuta?
Seu ralo cabelo
perdeu-se no espelho,
espelho que exibe
seus olhos vermelhos.

Os dedos em riste
são trilhas tão tristes...
Maria maluca,
arranha e cutuca,
Maria maluca,
sua unha machuca!

Não fuja da luta,
salte do leito,
ainda que cedo,
com fé e efeito,
a vida põe medo
e não faz segredos.
A morte é injusta
 e tira o sossego.

Maria maluca,
cuidado, mulher,
mingau não é fruta,
use a colher!
Sua vista está curta,
a cabeça espana,
de farda ou à paisana,
a lida é insana!
Largue agora
o copo de cana,
dê-lhe uma folga,
volte pra cama!

Maria maluca,
seus  velhos ouvidos
fecharam-se à escuta
perderam o juízo...
com a força bruta.
Mas isso agora,
tampouco importa...
De dentro pra fora,
Maria, está morta!
maria da graça almeida
Enviado por maria da graça almeida em 20/08/2012
Reeditado em 28/08/2013
Código do texto: T3839470
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
maria da graça almeida
São Paulo - São Paulo - Brasil
249 textos (18509 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/07/20 05:32)
maria da graça almeida