Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Reedição

Sua presença

Quando a noite vem, sem sono me deito
Sua imagem invade a minha mente...
O coração bateu forte no peito,
Penso que vai gritando o amor que sente.

Meu pensamento é escravizado
Meu desejo lascivo se apresenta,
A libido me deixa transtornado
E mil formas de te amar ele inventa.

Assim são minhas noites desde agora
Belos sonhos, prelúdio deste sono
Que me acompanha, assusta, me apavora.

Por viver o medo que vá embora
Me deixaria triste no abandono,
Sem seu carinho pela noite afora.

Dueto escrito pela poetisa Sonia de Fátima, que beleza. Obrigado linda beijos.

PRESENÇA
 
Sabe amor? Quando à noite no meu leito
vagueio por tua imagem tão somente,
percebo o quanto te amo e não tem jeito;
quem diz é o coração, e ele nunca mente...
 
Penso em ti, e o pensamento enamorado
logo minhas entranhas aferventa.
Reviro-me na cama e bem ao lado
tua terna lembrança me acalenta...
 
Depois durmo em teu peito e em mim aflora
os sonhos mais perfeitos desse outono:
Amo-te em pensamento até a aurora...
 
Lá fora sopra o vento, não questiono,
porque como ele não vou mais embora;
não tenhas medo amor desse abandono...




PRELIMINARES


Ah este teu cio tão cheiroso que fica me acendendo,
Tua mão macia acariciando minha nuca levemente.
Enquanto tua língua quente e teus lábios vermelhos,
Comem a minha boca na volúpia de um beijo ardente.

E este teu jeito tão sem vergonha de me provocar,
Como se fosse à dona exclusiva da minha vontade.
Vai me tesando e bolinando até me ver despertar,
E percorrendo os caminhos que levam a felicidade.

Perdidos nos ais e nos suspiros e sensuais momentos,
Prepara-me para o seu banquete de luxúria e devassa.
Fundindo-te ao meu corpo presa por um só filamento,
Levando-me a loucura que finda num estado de graça.

A modorra teima em levar-me a os braços de Morfeu,
Tento me entregar à magia da inconsciência e langor.
E novamente me revives na malícia dos carinhos teus,
Para matar-me outra vez em suspiros e nos ais de amor.




“DOMÍNIO”
Finalmente tal sonho foi alcansado
Ainda não tive tudo, quero mais,
Novo caminho pouco procurado
Sentir todo seu medo, ouvir seus ais.

Momentos para nunca se perder
Tantas palavras para te lembrar,
Do sabor destes beijos se viver
Néctar do gozo na boca guardar.

Escuto não, o primeiro a me dizer,
Frustrado já medrado sem querer.
Sem insistir, me quedo derrotado,

Sim, por favor, palavras de querer.
Venha, quero, não vai comprometer,
Porém, este "não" é algo... Sagrado.


Pode não, qero não, mamãe deixa não.
Tomou no pito cachimbão?




Obrigado mestre Jacó valeu muito bom como sempre.

29785-mini.jpg?v=1389972439
31/10/2019 10:24 - 
Jacó Filho

AO MENOS EM SONHO

Quando acordar o tempo terá passado,
Além das saudades querendo-a comigo,
Reviverei o sonho, também por castigo,
Mal dizendo o Sol por ter-me acordado.

Despertar sentindo que o sonho findou,
E priva-me da face, que cessa o pranto,
Sofro sem dizer que te amei, ou o tanto.
Mas quero sonhar pra viver nosso amor.

Em loucuras sem regras, supero limites,
Para entrar na luz que tal sonho me deu,
ensações divinas que da mente nasceu.

Meu amor fantástico tem de reis, estirpe,
Inventando mil razões, pra vir ser só teu,
Ao menos em sonho sermos um, tu e eu...

(Reedição)Parabéns! E que Deus nos abençoe e nos ilumine... Sempre...
Para o texto: 
Sua presença (T6783282)
Trovador das Alterosas
Enviado por Trovador das Alterosas em 30/10/2019
Reeditado em 04/11/2019
Código do texto: T6783282
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Trovador das Alterosas
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
2555 textos (109714 leituras)
23 áudios (2523 audições)
2 e-livros (546 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 12:54)
Trovador das Alterosas