Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CADA PRESILHA DA VIDA

CADA PRESILHA DA VIDA

Cada presilha da vida está num passo da idade,
sustentando as despedidas com trança forte e verdade.
Da mesma forma – no campo – habita entre as encilhas...
...Todo apero tem um tanto, que sempre deve à presilha!

Está no ferro da espora, bem onde o tento acha rumo...
Na fumaça - céu à fora - que se apresilha no fumo.
Pela sina, quando prende, não solta ou pensa largar...
Aceita o fardo e entende que jamais pode afrouxar!

Cada presilha da vida se eterniza na lembrança,
feito o olhar que convida outros olhos para a dança.
Então, o abraço é feitiço, formando um par no bailado...
...e eu juro, talvez por isso, que lhes vejo apresilhados.

Presilha firma a porteira que não tem tranca e cadeado;
É a linha mais derradeira do laço - quando estirado -
Cada presilha da vida, por ressábio de andar só,
encontra força e guarida na alma de todos nós.

Livre é a lua crescente – com sua argola quebrada –
pois, nas vistas da mi'a gente nunca foi apresilhada.
Não há cabresto que faça amansar-se na porfia...
...Nenhuma soga lhe caça pra vir à forma, de dia!

Cada presilha da vida está num ano que cruza...
E se desgasta – sentida – conforme o tempo lhe usa.
Mas a crença dos andantes, os que tem fé ao seu lado,
caminho em frente os garante, junto à Deus, apresilhados!
Matheus Costa Borges
Enviado por Matheus Costa Borges em 16/07/2019
Código do texto: T6696992
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Matheus Costa.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Matheus Costa Borges
Dom Pedrito - Rio Grande do Sul - Brasil, 24 anos
16 textos (665 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/19 17:43)
Matheus Costa Borges