Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Brasileirinho

Cala-te pois.
Não sabes donde vim.
Meu calçado não calçaste, tu acaso arfas-te com a dor que meu peito sentiu?
Cala-te pois.
Desta vida de agruras nada sabes.
Acaso foram teus os pés descalços que a quentura e o cangaço calejou e partiu?
Cala-te pois.
Tu nasceste sem sorte?
Prometido tão logo pela fome a morte?
Com o medo por teu padrinho?
Portanto, cala-te.
Das vicissitudes desta vida pouco ou nada sabes.
E este teu discurso equivocado é uma das atrocidades que viram meus olhos desde menino.
Nicole Lopes
Enviado por Nicole Lopes em 23/03/2019
Reeditado em 23/03/2019
Código do texto: T6605400
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nicole Lopes
São Gonçalo - Rio de Janeiro - Brasil
90 textos (2864 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/19 04:32)
Nicole Lopes