Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

minissaia ardente

Uma moça sentada no meio fio
Avistou de longe na calçada
Um ser um pouco sombrio
Se esgueirando pelas sombras

Levantou-se rapidamente
E como se não quisesse nada
Foi andando apressadamente

E aquele homem sempre estava lá
No espaço mais escuro do ambiente
Se bem que andar assim na rua
É uma atitude um pouco inconsequente

Estava com tanto medo
Que entrou em um viela
Que por sinal não tinha fim

De frente com um muro
Ela percebe que alguém se aproxima
E violentamente segurando seu braço
Empurra seu corpo para frente

Antes de tudo dar mal
Seus olhos se abrem
Eram fantasias da sua mente

Perguntando-se sobre o motivo do sonho
Lembrou-se da sua amiga abusada
Numa viela suja e escura
Na qual recriou precisamente

Mas também foi erro dela
Andar desacompanhada
Com uma minissaia ardente

Porque homem pode andar sem camisa
E mulher tem que esconder até o dente

E todo mundo acha normal
Um ser humano ter essa realidade deprimente

Se o homem fosse um dia mulher
Talvez as coisas fossem diferentes.
Pequeno moço
Enviado por Pequeno moço em 22/09/2019
Reeditado em 22/09/2019
Código do texto: T6751300
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Pequeno moço
Sobral - Ceará - Brasil, 20 anos
389 textos (5704 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/01/21 16:09)