Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONFISSÃO

CONFISSÃO

Que lástima! Descobri que fui cooptado
Na universidade como inocente útil.
Eu que me achava esclarecido, um dia, coitado!
Quis saber o porquê do viés comuna, sutil.

De família usual não combinava, mas não via.
Ah!Tive que me desconstruir da lavagem cerebral.
Fui inocente, sei, mas como milhões foi viral.
Felizmente, conforme as máscaras caiam,

Numa epifania, caiam as escamas também,
E milhões de zumbis, num átimo, se viram nus,
Vivendo das migalhas que criam fazer bem.
Mas ao içarem o tapete, foi um fudum!

O odor era nauseabundo, o sarcoma endêmico
Ali instalado, mantinha uma casta de parasitas
A sugar as forças do hospedeiro que, anêmico,
Por décadas vivia numa tirania recôndita.

Macapá-AP, 08/06/2019.
(S.C. Ribeiro Torqauato)
TEXTO REGISTRADO - USINA DE LETRAS N. 156003277606026100
S C Ribeiro Torquato
Enviado por S C Ribeiro Torquato em 11/09/2019
Código do texto: T6742492
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
S C Ribeiro Torquato
Macapá - Amapá - Brasil
11 textos (177 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/19 03:06)
S C Ribeiro Torquato