Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Viva santa Bárbara!

Caia na calçada
como a tarde caia
nos espelhos dos edifícios.
O homem caia na calçada
calcando os pés
para um abismo raso
bem próximo da morte
Caia na calçada
como um pingente
que se perdia
e rolava por água abaixo.
Todos os sonhos por terra;
todas as horar ardendo
como açoites nas costas dos negros;
e as esperanças, desejos, canduras?
Passaram de repente
como uma promessa esquecida...
- Como um final triste de novela.
Caia na calçada
o jesto, a dança, a ginga, o teatro
( Se é que se podem dar nomes! )
Caia na calçada
não os esforços de um homem,
mas uma comédia humana
representada por aqueles
que viram, ouviram e sentiram
sua queda do alto, das nuvens...
outros disseram que foi do álcool.
Caía na calçada
sem eira nem beira
como um trapo velho
que se joga fora
ou como a prostituta apaixonada
que possuimos pra ter asco
depois de uma noite da amor.
Caia na calçada
o choro de uma mãe,
a velhice de um pai,
a esperança de um filho...
Caia na calçada
( agora cheia da gente )
uma última réstia
do sol na cidade,
E tudo parecia tão mágico!
Veio uma chuva:
depois a noite
com seu quê de luxúria;
depois mais nada...
Os cacos no chão
pareciam gritar, exclamar
e os homens, esses seres inúteis,
pareciam apenas olhar.
Era tarde demais
a promessa que caia na calçada
agora não se levanta mais.
Tiago da Silva
Enviado por Tiago da Silva em 19/08/2010
Código do texto: T2447534
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tiago da Silva
Afogados da Ingazeira - Pernambuco - Brasil, 29 anos
462 textos (12177 leituras)
3 áudios (299 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/19 09:14)
Tiago da Silva