Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Alma Ferida

Alma Ferida

È vendaval e chove lá fora.
Gotas ferem meus sentimentos.
Sofro com isso não é de agora.
È alma ferida, só é em desalento!

È gota que lava a tenra poeira.
È chuva gostosa que vem derradeira.
È frescor de uma tarde chuvosa e fria,
È a luta da alma em busca do dia.

Os sulcos deixados das águas passadas,
São a busca incontida do ser se firmando.
As rochas já gastas, das tardes vazias,
Fechando as lacunas solitárias do dia.

A areia lavada pela alma que chora,
Coroe a esperança de uma mudança.
Da aurora da vida que a tudo implora,
Vagando pelo mundo sem relutância.

È barco a deriva no mar tão revolto.
È onda varrendo as marcas da dor.
È peito sofrendo almejando ser solto
È anseio tremendo em busca do amor.

Lacrando no peito os mil estilhaços.
De um coração há muito em frangalhos.
Juntando os pedaços da alma de aço.
Aparando as arestas firmando os atalhos.

Na busca incontida com determinação,
Supera-se a emoção na busca da vida.
As marcas passadas das dores sofridas,
Já foram lavadas com sofreguidão.

Se foi o vendaval, chegou a bonança.
Juntando, cozendo, cerzindo se fia.
Lutando, buscando, sempre há esperança.
A aurora raiou, é um novo dia.



Ester M. Endo




mendo
Enviado por mendo em 13/12/2007
Código do texto: T777293
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
mendo
São Paulo - São Paulo - Brasil
48 textos (3055 leituras)
1 e-livros (35 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/11/19 06:42)

Site do Escritor