Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Solitário



 
E tanto querendo buscar
E pouco conseguindo encontrar.
Temendo pelo próprio destino,
Sentindo estar de todo enganado.

Tudo pela integridade da consciência.
Mas lutar por qual motivo, afinal?
Existe algo que de fato valha o esforço?
Viveria uma ilusão de onipotência?

E quanta insensata rebeldia...
E com que força lutar contra o cotidiano?
E que com que agressividade atacar as horas?
Rompendo com a insana escravidão.

O cotidiano é tirano absolutista.
Tudo quer para nutrir o seu ventre.
Quer dar vida apenas ao corpo,
Quer anular a força que vai na alma.

E quando menos se espera,
Já é tarde demais.
Já passou o tempo de ser,
É hora de apenas obedecer.

Percebendo vigorosa liberdade,
Pressentindo um terrível perigo.
Rindo ao andar na corda banda,
Zombando da profundidade do abismo.
Gilberto Brandão Marcon
Enviado por Gilberto Brandão Marcon em 13/10/2019
Código do texto: T6768098
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Gilberto Brandão Marcon
São João da Boa Vista - São Paulo - Brasil, 56 anos
1195 textos (94205 leituras)
248 áudios (17249 audições)
8 e-livros (1692 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 14:48)
Gilberto Brandão Marcon

Site do Escritor