Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&






Imagens feitas no computador por Valdemiro Mendonça.


EU A MULHER E A ILHA

Minha barba branca e hirta cresceu
Meu cabelo louro esta cor de prata,
Selvagem bem soltos, são como eu,
Rolam nos ombros como a cascata
Se prendem nos galhos desta mata,
Marcando a rota de quem se perdeu.

E vou morrendo aos poucos e pouco
Nesta ilha de encanto e de miragem,
Gritando seu nome até eu ficar rouco.
Vou decorando cada cor da paisagem.
A cada dia fico mais rude e selvagem,
Muitas vezes já me acreditando louco.

E olho para o céu procurando o sinal,
Que mostre o que fazer e como fazer.
Para tirar de mim este desejo do mal,
Fazer diminuir todo este meu querer,
Me dando as forças para sobreviver,
Conservando a vida com paz... Afinal
Trovador das Alterosas
Enviado por Trovador das Alterosas em 14/08/2019
Reeditado em 14/08/2019
Código do texto: T6720377
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Trovador das Alterosas
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
2555 textos (109698 leituras)
23 áudios (2523 audições)
2 e-livros (546 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/19 20:42)
Trovador das Alterosas