Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ruídos de quem sou

Uma enorme tropa de vocábulos se entoca em minha mente
E faz dela o deleito
A força retiro meras palavras
Entre tantas milhares
E sobre cada chão
Sobre cada céu
Habita o sentido da vida
De cada convicção.

Em meu céu vejo as estrelas imunes ao vento
Que brilham por obrigação
E iluminam os deformadores que habitam o planeta
Não muito desde o chão
Desci
Para juntar-me aos demônios
Tão calados
Mas somente me deu dor no olhos
Encarar o desprezo com que me olhavam
O desgosto.

Deprimida vida isolada das demais
Vida que não se mistura as demais
Vida que vive sozinha
Por si
Vida denominada solidão.

O frio congela por fora todo o ser
E na essência
Rodeado de malditos sentimentos
Encontro-me
Perdido
Sobre tamanha grandeza
Deitado sobre uma pilha de pecados
Ainda sim
Buscando inconscientemente a fluidez
A pureza
Afim de enfim anuir-me a felicidade.

Entocado nesta caída vetusta caverna
Conversando comigo mesmo
Dia... pós dia
Anárquico
Enxergo tudo
Exceto eu
Por que não sobrou muito de mim para ver
Enxergo a dor
Aqui
Comigo
E consigo escutar um grito de aflição
Vindo do espelho
Em que pude-me ver pela última vez
E não há mais nada para se escutar
Tudo que restava escutei sobre o silêncio
Ruídos...
De quem eu sou.
Elias Julio Irmão Das Almas
Enviado por Elias Julio Irmão Das Almas em 09/07/2019
Código do texto: T6692377
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Elias Julio Irmão Das Almas
Mariana - Minas Gerais - Brasil, 16 anos
30 textos (760 leituras)
1 áudios (51 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/11/19 10:47)
Elias Julio Irmão Das Almas