Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CAMINHO TRISTE

Vejo-me triste, abandonada e só,
Tal como um cão sem dono e que o procura
Sinto um vazio tão fundo no meu peito
Sinto-me a caminhar na estrada da amargura!
E meus sonhos que estavam a nascer, se estão desfazendo
Como ás vezes a vida é triste!
É um instante que foge, voa e passsa...
Um fiozinho de água triste... a vida corre.
E eu com ela, com passos tristes e triste sou.
Deixo no meu caminho uma saudade
E sigo magoada, pálida e sombria.
A dor vai-me invadindo profundamente a alma.
Vou ao encontro de uma praia
Onde o sonho acaba e a dor começa.

Luamor



Adele - Need You Now c/leg

http://www.youtube.com/watch?v=o3mssDjBCaU



=====================================

*****Espetáculo de  interação do mestre Jacó Filho
simplesmente um deslumbre , obrigada querido amigo, amei! Show!


 
SOLITUDE

Cala-se inquieta a natureza, ao fim do dia..
Esperando o maestro reger os passarinhos...
Um arco-íris de sons da cor ao nosso ninho...
Na voz de nossas almas, ecoa a Ave Maria...
 
Assustou-me perceber, que todos se foram,
E o Sol alaranjado é o meu vislumbre final.
Entre mim e o horizonte, o silêncio mortal,
Dá motivo a solidão, sem que me socorram...
 
Antecipa-se à noite, nuvens trazendo medo,
Minguando esperanças guardadas até agora...
E só quebra o silêncio, a criança que chora....
 
De repente ela sorrir e quebra meu segredo,
Transforma em poesia e minh?alma decora.
E todos seus encantos, vão comigo embora...(Redição)

Jacó Filho



*****Espetáculo de  interação do mestre José Coelho Fernandes
simplesmente um deslumbre , obrigada querido amigo, amei! Show!



. Hoje estou triste,
Com o coração magoado,
Minha tristeza persiste
Porque estou apaixonado.
 
Estou triste, sem solução
esperando a dor acalmar,
E venha alegrar meu coração
Um alguém que possa me amar.
 
Eu sei que esse alguém existe
O destino assim o pre-diz,
Meu amor não é chiste
E com ela eu serei feliz.

José Coelho Fernandes




====================================

Surdina

Quem toca piano sobre a chuva,
na tarde turva e despovoada?
De que antiga, límpida música
recebo a lembrança apagada?

Minha vida, numa poltrona
jaz diante da janela aberta.
Vejo árvores, nuvens, - é a longa
rota do tempo, descoberta.

Entre os meus olhos descansados
e os meus descansados ouvidos,
alguém colhe com dedos calmos
ramos de som,descoloridos.

A chuva interfere na música.
Tocam tão longe! O turvo dia
mistura piano, árvore, nuvens,
séculos de melancolia...

Cecília Meireles



 
Luamor
Enviado por Luamor em 28/02/2018
Reeditado em 01/03/2018
Código do texto: T6266963
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Luamor
São Paulo - São Paulo - Brasil
1055 textos (79631 leituras)
17 áudios (865 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/19 12:10)
Luamor