Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Conflitos



Fenecendo foi à noite
Raiando veio o dia
Tão suave como música
Numa suave melodia

Na alva ainda pesavam
Minhas pálpebras
Porquanto não adormeceram
Meus olhos (tornaram-se lúgubre).

No silêncio da vastidão
Da noite um negrume
Disperso a solidão
Num pranto - quanto tempo espero!

Quem pois poderá entender
Sua mudez quisera fosse
Um sonho perene para afugentar
As quimeras e quem sabe assim:

Dissipar toda agonia e tudo,
Tudo tornasse em alegria sim,
As trevas estão por um fim
Novas são as manhãs renovando a esperança!

Jan/18
Mary Jun
Mary Jun
Enviado por Mary Jun em 26/01/2018
Código do texto: T6237337
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Mary Jun
Recife - Pernambuco - Brasil, 55 anos
851 textos (41451 leituras)
1 e-livros (87 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/01/20 07:50)
Mary Jun