Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENDEREÇO

Meu coração não se esconde, mas reconheço que é difícil achá-lo.
Ande pelas ruelas simples, de casas desbotadas pelo tempo,
de janelas sem pintura, de uma vila antiga.
Ali nalguma travessinha estreita (não estranhe o vento, nem a solidão do lugar),
um pouco mais à frente, onde os paralelepípedos saltam a marcar a realidade disforme,
vais encontrar uma porta velha, descascada, onde há uma placa escrito “aberto”. Lá mora ele. Não bata, entre se quiser.
Celio Govedice
Enviado por Celio Govedice em 30/06/2020
Código do texto: T6992406
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Celio Govedice
Santana de Parnaíba - São Paulo - Brasil
1367 textos (78903 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/08/20 11:28)
Celio Govedice