Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EU TE PERDOO

Eu não te culpo,
Muito menos a mim,
Durante um tempo, achei que deveria,
Estava errado...

Sabemos ambos que erramos muito,
Sabemos que tu fostes Adultera nas emoções e ações,
No sentido mais claro e pobre da palavra,
Mas eu também alterei o estado das coisas...

Traição não é tão somente entregar o corpo a outro,
Trair é mais que um mero erro (pecado), é sobretudo; erro,
É matar o outro lentamente, saindo a francesa,
Deixando dentro de uma relação a dois... um inimigo oculto...

E isso, fizestes comigo sempre!
Tu jamais fostes leal em teus sentimentos de "amor",
E destruístes o teto sobre a tua cabeça,
Sem levar em consideração, em seu ódio insano,
Que estavas debaixo deste mesmo teto...

Eu teria morrido pelo seu amor, hoje não!
Não sofro mais do Complexo de Salvador,
Mas para ti, esta licença poética não bastava,
Para você existir, aparecer e brilhar, Não se bastava,
Era preciso os meus aplausos, holofotes e ainda assim,
Precisastes aniquilar-me de fato, tentastes, mas fracassastes...

Eu não sei de seus caminhos; mais eu sei de teus destinos,
E será proporcional ao ódio que tu emana-me injustamente, e denegas a ti mesma, este sentimento tão ruim,
Mas eu sei do meu, a natureza de minha alma revela-me...

Não será assim por que eu deseje,
Mas por que a vingança é de Deus...
E nem regojizo eu poderei ter...

A verdade é que tu jogastes areia ao vento,
E ficastes lá olhando para ver-me coberto com ela,
Subestimastes o vento e agora vês que,
Aquilo que jogamos ao ar, ao mar, não tem direção...

Eu também tenho os meus temores,
Conheço a dinâmica da lei do retorno,
Esta estória de amor ficara para sempre incompleta,
E um dia, deverá ser retomada, por mim? Não...

Nossa união não é fruto da serendipidade,
E o aparente caos na verdade é a ordem divina das coisas,
Ele apenas nos deixa fazer as coisas,
É como andar em um labirinto de rosas e espinhos, cheira bem... Machuca ainda melhor...

Eu sei disso por causa da natureza de meus sentimentos,
E mim mesmo e da sincera  dor que vai e que vem,
Eu sei disso, pela natureza de seus sentimentos,

Raiva.
Rancor.
ressentimentos.
Ódios...

Tudo muito contido e disfarçado de falsas alegrias,
Até que chegue o ponto de ruptura e a barragem rompa-se,
Liberando de uma única vez, o poço de piche onde vives...

Quinta-feira, 26 de Junho de 2014.
Gustavo Miranda
Enviado por Gustavo Miranda em 27/07/2017
Código do texto: T6066477
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Miranda
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 50 anos
984 textos (19031 leituras)
8 áudios (319 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/19 19:12)
Gustavo Miranda