Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SABE POR QUÊ?

Por que ainda guardo aqueles discos arranhados?
Por que ainda lhes dispensar os meus cuidados?
Por que ainda conservo a tua fotografia rasgada,
Se em verdade nunca te lembras de me escrever?
Por que nunca nos esquecemos de quem nos faz sofrer?

Por que tudo o que eu vejo me parece tão errado?
Por que tudo o que eu quero me é sempre negado?
Por que leio jornais com tanto desinteresse,
Se um dia também amei nossos ídolos da televisão?
Por que afinal de contas já não aceito tanta manipulação?

Por que continuo sem saber por quê?
Por que o que eu escrevo quase ninguém lê?
Por que tudo que digo, tu encaras como bobagens,
Se tudo o que dizes eu preciso entender?
Ora, eu digo que se não me amares, irás se arrepender,
Porque de ti já tive tanto ódio e tantas vezes me apartei,
Mas, do fundo do coração, hoje só quero te fazer o bem.


*********************************************************

                   ESPAÇO DAS INTERAÇÕES POÉTICAS


Por que fazes tanta indagação?
Por que tanta aflição no teu olhar?
A vida é linda, e deves celebrar
A percepção pode te levar à solidão
Há mistérios que não compreendemos
Desvendá-los nunca conseguiremos
Deixe-se conduzir pela tua emoção
Há respostas que devemos olvidar
Porque elas podem nos atormentar.

      (AnnaLuciaGadelha)



Sabe por que tudo o que escreves ninguém lê?
Sabe por que tantas vezes me apartei de você?
Sabe por que passo fingindo não te ver?
Sabe por que amamos quem nos faz sofrer?
É porque escreves verdades, e não tolices vãs
Nunca te deixei, quando distante, mais te amei
Aonde quer que eu vá, te carrego no olhar
Porque te amar é a razão do meu viver.
Tu sofres do mesmo mal que trago comigo:
Indagações que geram mais indagações...
No fundo só queremos amar e ser amados
E o amor não requer explicação.

   (Lena Lustosa)


A cada resposta justa,
Mil questões ferem a mente.
Mesmo assim vou em frente,
Pois a luz não me assusta.

     (Jacó Filho)

Indagações sem respostas
 

Tantos pensamentos tristes,
lembrando  o tempo passado,
tanta, dor, tanta incerteza,
tantos sonhos abandonados.

Sempre sonhando acordada,
e essa angústia  sem fim,
vou vivendo das lembranças,
que não se afastam de mim.

Mas bem diz o velho ditado,
quem espera sempre alcança,
Por isso seguirei em frente,
Sem perder minha esperança.

    (Ignez Freitas)


Por que fui tão inocente
Diante as minhas questões?
Nas tuas eu fui presente,
Por ti inda fiz rogações,
Onde foi que eu errei?
Somente o bem pratiquei,
O porquê as indagações?

   (Francisco Luiz Mendes)



Baseado no texto: SABE POR QUÊ?
De: Aldrin M Félix
*******
Aldrin M Félix
Enviado por Aldrin M Félix em 17/08/2019
Reeditado em 23/08/2019
Código do texto: T6722837
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aldrin M Félix
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil, 43 anos
431 textos (61512 leituras)
2 áudios (89 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/19 00:54)
Aldrin M Félix