Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rastros de poemas

O riso não vem alegrar, e a noite cai, triste chora...
Sorriso se esconde atrás de lábios mudos, e agora?
O lamento é frio  escrevendo tantos açoites lá fora
E a inspiração é agridoce, jorrando gosto de amora

A poesia desatina resquícios de uma Lua minguante
E na escuridão, desenho o teu nome na imensidão...
Do universo que  já abençoou duas almas  viajantes
Mundo de  palavras cortantes, desafiando  a  solidão

Rastros de poemas  cravejados de amor e de paixão
Teu segredo já sei de cor, tem meu nome desenhado
Em cada verso em que o pensamento saiu do chão...
E voou, por entre  linhas de  um discurso apaixonado.
Meri Viero
Enviado por Meri Viero em 29/10/2018
Reeditado em 29/10/2018
Código do texto: T6489621
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Meri Viero
Guarapuava - Paraná - Brasil
1389 textos (42981 leituras)
2 áudios (117 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/19 03:28)
Meri Viero