Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Crítica

Sei quem sou, sei quem não sou,
Procuro revelar-me nas palavras escritas,
mas nem sempre fico bem na fita.
Há quem me censure sei que não tem maldade.
Quem poderia entender a alma de alguém?
Bem sei eu, que nós humanos não somos capazes.
Só Deus na sua infinita misericórdia!
Eu sou assim, compreendida por Deus!

Abril/18
Mary Jun


Obrigada, querido poeta, pela belíssima interação!

Ao barro que sou forjado,
Devo minhas semelhanças...
Mas a Deus, a esperança,
De voltar, e sublimado...

Jacó Filho
Mary Jun
Enviado por Mary Jun em 16/05/2018
Reeditado em 17/05/2018
Código do texto: T6338411
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Mary Jun
Recife - Pernambuco - Brasil, 55 anos
851 textos (41451 leituras)
1 e-livros (87 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/01/20 07:27)
Mary Jun