Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A CIMEIRA DA LAPINHA

“A Festa universal”

No primeiro pós-natal
Na Lapinha de Belém
Houve festa universal,
Cimeira de paz e bem.

O boi e mais o jumento
Ordenaram num edital
Fazerem ajuntamento
No primeiro pós-natal.

Acorreram cães e gatos,
Cabras e ovelhas também,
Coelhos, galos e patos,
Na Lapinha de Belém.

Vieram cavalos e éguas
E até as zebras do vale,
Naquele acordo de tréguas
Houve festa universal.

E todas as aves do céu,
Rolas, falcões mais de cem,
Pombas brancas sem labéu,
Cimeira de paz e bem.

E todos co´ a sua voz,
Naquele estábulo pobre
Onde estava um frio atroz,
Fizeram Jesus ser nobre.

Vieram também uns Reis
Lá das bandas do deserto
E até dromedários fiéis
Ali deram um concerto.

Com presentes e arranjos
Com danças, canções e festa,
Ouviram-se pastores e anjos
Na alegria manifesta.

Seres humanos e animais
Neste calor tão profundo
Demonstraram, por demais,
Toda a beleza do mundo.

Envolta em palha dourada
Dormitava uma criança
Qual estrela madrugada
Aquecida pela esperança.

Naquela noite fez-se dia
E ouviu-se por terra e céus
Numa suave harmonia,
Um canto ao Menino-Deus:

– Hossana, cantemos todos
Co´ a família de Nazaré,
Haja luz, paz e bons modos
Em Jesus, Maria e José!

Frassino Machado
In ODISSEIA DA ALMA
FRASSINO MACHADO
Enviado por FRASSINO MACHADO em 18/01/2019
Reeditado em 19/01/2019
Código do texto: T6554276
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FRASSINO MACHADO
Odivelas - Lisboa - Portugal
2178 textos (52869 leituras)
20 áudios (1023 audições)
2 e-livros (27 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/19 23:26)
FRASSINO MACHADO

Site do Escritor