Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tempero Místico


Na cabeça presa feito grampo,
Plantada em meu hipocampo…
Com profundas raízes.
Arraigada nas gengivas,
Nas papilas gustativas…
No imaginário dos narizes.
 
Ela tem tempero místico,
Algo meio agridoce, cítrico…
Doses de vinho rascante.
Diz pra mim quem sacia?
Tua carne preta e macia…
Salgada e picante.

Na cabeça presa feito grampo,
Plantada em meu hipocampo…
Com profundas raízes.
Arraigada nas gengivas,
Nas papilas gustativas…
No imaginário dos narizes.

Ela tem tempero místico,
Algo assim bem atípico…
Cúrcuma, canela ou páprica?
Diz pra mim quem sacia?
Os movimentos da tua bacia…
Cheia de especiarias de África.




Átomo Pseudopoeta
Enviado por Átomo Pseudopoeta em 15/04/2020
Código do texto: T6917522
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Átomo Pseudopoeta
Nova Iguaçu - Rio de Janeiro - Brasil, 43 anos
500 textos (7668 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/08/20 01:54)
Átomo Pseudopoeta