Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

De leite

Se és realmente de leite!
Não sei, hei de um dia descobrir.
Mas na ferroada que tine
Não será agora o momento
De tal averiguação
Começa leve a ponta do canino
E como espada fincada ao cérebro
Grito em desespero
Em vão, ele finge meu existir.
Um chá quente
Um bochecho de água morna e sal
Creme dental e lagrimas
Então mordo
Mordo o retalho,
A espuma
O travesseiro
E já sem vontade de chorar
Ainda desidrato em lágrimas
E ele, imóvel, deforma-me
O sono não existe
Ali naquele minúsculo  quarto
Somos dois inimigos
Numa batalha perdida
Não consigo lutar
Assim, rompe a aurora.
É domingo, de cara cansada,
De pé frente a pia e espelho
Abro boca e te vejo
E encosto os dedos, e te apalpo.
Cai sobre pia, como um salto.
Morro de ódio
Ressuscito em alegria
Agora em enfeite
Eu na certeza que
Era dente de leite
Paulo Sergio Barbosa
Enviado por Paulo Sergio Barbosa em 20/09/2019
Reeditado em 21/09/2019
Código do texto: T6749699
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Paulo Sergio Barbosa
Bauru - São Paulo - Brasil, 50 anos
101 textos (1181 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 12:10)
Paulo Sergio Barbosa