Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NO BOTECO


Beber em casa é grande desgosto,
Cachaça tem o gosto de creolina
Cerveja parece uma água choca,
Conhaque parece que é gasolina

Por isto eu gosto de ir no boteco,
Que hoje anda bem freqüentado,
É pedir uma cerveja e dois copos,
Já senta uma gostosa do seu lado.

A esposa até fala bem despeitada
Ela gosta é do dinheiro e apronta
É mentira elas até fazem questão
De ajudar você dividindo a conta.

No maior respeito com o parceiro
Bonito mesmo é encher o caneco,
Por isto que eu não bebo em casa
Tnho direito de beber no boteco.

Se minha mulher me encher o saco
Fazendo qualquer uma reclamação,
Que também vá para outro boteco,
Onde vou, "não", arranja confusão.


 
 
Mestra Lilian deixou esta interação bela e divertida obrigado pela força linda.

163465-mini.jpg?v=1565187086
23/08/2019 11:50 - Lilian Vargas
 
Aqui perto da minha casa
 não tem boteco não,
 melhor assim,
os "pés de cana"
tem que pegar a caranga
 e ir ao bairro aqui do lado
 e lá, não vende fiado,
 
 Quanta besteira,
só pra rimar...
Então tá,
vai lá no boteco,
 suas frustrações afogar,
e cuidado se beber
 não dirija não,
há risco de Colisão...
 
Desculpa a bobeira toda, é que estou sem assunto... meio enfurrajada. Bom final de semana. Kisses:)
 



Pois é mestre tem muitas coisas que a gente só faz até certa idade, depois é falta de desamor a vida rsrs


29785-mini.jpg?v=1389972439

27/08/2019 11:19 - 
Jacó Filho

Nunca bebi em boteco,
Mas adorava a cachaça.
E nem usava caneco,
Ia direto na garrafa...

 Parabéns! E que Deus nos abençoe e nos ilumine... Sempre...
Para o texto: 
NO BOTECO (T6724818)



Minha doce amiga Piauense grande poetisa e escritora fez uma linda interação obrigado querida amiga e parabéns pelos versos ficou um dueto perfeito .

194058-mini.jpg?v=1567122426

31/08/2019 07:20 - 
Lena Lustosa

Casal que bebe separado
Cada um vai para um boteco
Eu e meu marido preferimos
Beber de tete a tete.

Logo chega uma gostosa
Sorrindo e se exibindo
Finjo não ligar pro perigo
Peço mais uma e não me aflijo.

Depois chega o garanhão
Já se desdobrando de atenção
Desatenta, deixo cair um copo
Ele o apanha antes de tocar o chão.

O marido logo percebe
O perigo da situação
De besta ele não tem nada
Já que também é garanhão.

Prefere não correr perigo
Chama logo o garçom
Pede pra fechar a conta
Alega trabalho amanhã.

Diz que é o diabo da cachaça
Logo chama pra ir embora
Devido o avançado da hora.
No caminho logo propõe:

Agora só vamos beber em casa
Ou largo essa cachaça danada
Esse bar só tem homem tarado.

Para o texto: 
NO BOTECO (T6724818)
Trovador das Alterosas
Enviado por Trovador das Alterosas em 20/08/2019
Reeditado em 31/08/2019
Código do texto: T6724818
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Trovador das Alterosas
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
2555 textos (109623 leituras)
23 áudios (2522 audições)
2 e-livros (546 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/19 14:42)
Trovador das Alterosas