Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Longe de casa

O meu sotaque me acusa de onde eu vim
Nada tira a marca da casa do meu pai em mim
Onde eu for eu carrego a sua aparência
Não existe lugar que eu não sinta sua presença

No meu agir vou vê-lo
No meu falar vou ouvi-lo
Quando pensei que havia mudado
Num ato falho te percebi ao meu lado

A China é casa, a França lar
O Camboja minha sala de estar
Já não importa pra onde vou
Pois com seus sapatos sempre estou

Diante de reis não vou temer
Nem de príncipes estremecer
Logo vou me lembrar
De quantos desafios me fizeste superar

Agora tenho muitos pais e mães
Irmãos, amigos e clãs
Meu mundo cresceu e nada é como antes
Mas meu pai dentro de mim é um eterno habitante

Para qual casa vou voltar
Ficarei em qualquer lugar
Não pergunte de onde eu vim
Pois quem vê o pai vê a mim
Gil Barreto
Enviado por Gil Barreto em 16/11/2019
Código do texto: T6796221
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gil Barreto
Cabo Frio - Rio de Janeiro - Brasil
23 textos (285 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/19 02:55)
Gil Barreto