Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mármore

Canal do Vieira, Afuá, 14 de maio de 2019.


Acabou a bateria
E agora como me comunicar?
Como vai ser meu dia?
E agora tão isolado

Eu pisei
No Homem deitado
Era um pacote
Deste frio

Vi que tinha uma mulher na esquina
Era bonita com suas crianças
Vi que voou a borboleta
Saiu da flor que iluminava o poente

Estava gelado e tudo corou
Estava escondido e tudo corou
Pedi perdão ao Homem

Estou sem relógio
E o celular apagado
Não sei em qual tempo
Vou terminar o meu dia

Reclamei
Para as nuvens
E no meio do barulho
Escutei

Sei que ouvi uma boa prosa
Elas falavam de comida e de amor
Sei que ouvi que eram seis horas
Som de uma bola e de um sino

Estava agitado e tudo quietou
Estava raivoso e tudo quietou
E liguei a Memória

Sei que senti a chuva cair
Deixa molhar que já vou pra casa
Sei que dormia alguém descoberto
Eu lhe perguntei se queria café

E me olhou com cara de espanto
Eu respondi com cara de espanto
- Concordo contigo, esse mármore é frio.
Pantoja Ramos
Enviado por Pantoja Ramos em 14/05/2019
Código do texto: T6647351
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pantoja Ramos
Belém - Pará - Brasil, 44 anos
294 textos (10653 leituras)
75 áudios (2390 audições)
38 e-livros (2434 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/11/19 23:46)
Pantoja Ramos